Como funciona a sinalização de trânsito brasileira – Leis, regras, como dirigir

Os semáforos no Brasil são conhecidos como semáforos, faróis ou sinais, e padronizados com vermelho no topo, amarelo no meio e verde no fundo. Alguns podem ser horizontais, com vermelho à esquerda, amarelo no meio e verde à direita.

As luzes funcionam da seguinte forma:

Pare e fique parado até que a luz se apague. Você não pode virar à direita no sinal vermelho, mesmo que este turno não seja contra o trânsito, a menos que um sinal de Direito livre seja colocado ao lado do semáforo.

Seta vermelha: pare para a direção da seta.

Amarelo: pare a menos que não possa fazê-lo com segurança, porque as luzes estão prestes a ficar vermelhas.

Amarelo intermitente: significa que as luzes não estão funcionando. A menos que haja um controlador de tráfego operando na intersecção problemática, a regra “cada motorista por si mesmo” se aplica, o que significa que você terá que de alguma forma negociar o seu caminho com cada motorista ao seu redor. Alguns semáforos, principalmente aqueles com o propósito exclusivo de permitir a passagem de pedestres são geralmente desativados entre as 23h e as 5h e exibirão a luz amarela intermitente.

Verde: você pode prosseguir a menos que o caminho à sua frente não seja claro e você não tem certeza se será até que as luzes ficam vermelhas novamente. Se bloquear o cruzamento, pode causar um engarrafamento e receber uma multa.

Arqueiro Verde: você pode prosseguir na direção da seta, desde que as condições descritas acima.

Sinal para pessoas vermelho e verde: usado em cruzamentos de pedestres ao lado das luzes. Em vez de uma luz amarela, a luz vermelha vai piscar quando as luzes estão prestes a ficar verde para os carros.

Regras de segurança

Você deve usar o seu cinto de segurança em todos os momentos quando você está dirigindo. Além disso, o número de cintos de segurança em funcionamento determina o número de passageiros que um veículo pode transportar. A partir de 2016, é obrigatório ter seus faróis acesos em todos os momentos quando em uma rodovia. Além disso, fique de olho nos pneus e na vida útil do extintor.

Se tiver uma emergência, pare com as luzes de emergência ligadas e coloque o triângulo refletor a cerca de 10 m de distância do seu carro. Alguns motoristas até mesmo colocar grandes ramos para aumentar a visibilidade.

Os telefones celulares são estritamente proibidos sem um dispositivo sem mãos. Um motorista pode ser multado por tanto quanto segurar um celular, mesmo se o carro não está se movendo.

É proibido conduzir sem camisa, enquanto usa chinelos ou saltos altos, ou com o cotovelo (muito menos o braço) descansando fora da janela.

Filhos

De acordo com a lei brasileira:

As crianças com menos de 10 anos devem andar sempre no banco de trás. Se você está carregando mais crianças do que o banco de trás permite, o mais alto é permitido andar no Banco da frente. Isto não se aplica a crianças com idade inferior a 1 anos.;

Como dirigir no Brasil – Guia especial para estrangeiros e viajantes

As condições das estradas no Brasil realmente variam em todo o país. As estradas dos estado são bastante bem mantidas e são excelentes. No entanto, as estradas federais e interestaduais são extremamente pobres devido à baixa manutenção. As áreas que são governadas pelo município, sinais, ombros e Saídas são bastante casuais e confusas. As estradas não são muito lisas, pois há muitos buracos e superfícies irregulares. Muitas estradas têm quedas de velocidade que, por vezes, não são claramente indicadas e são, portanto, bastante perigosas. Fora das grandes cidades, estradas de terra são comuns e podem tornar-se perigosas para viajar após o anoitecer e especialmente durante a estação chuvosa.

Vale a pena salientar que as regras de trânsito no Brasil podem varias em alguns estados, aqui usaremos o DETRAN do estado de Santa Catarina como base. Para mais informações sobre as regras, sistema de multas e como recorrer em caso de multas podem ser encontradas em www.detransc2020.com.br quem tem informações mais detalhadas sobre o assunto.

As estradas que passam dentro das cidades do Brasil são mundialmente conhecidas por serem perigosas e inseguras. Uma combinação de más habilidades de condução, condições de estrada horríveis e uma abundância de caminhões torna a condução por essas estradas quase impossível. A maioria destas estradas dentro da cidade tem apenas duas faixas que estão sempre lotadas com caminhões. Não há nenhuma lei no Brasil que obrigue os caminhoneiros a fazer paragens obrigatórias para descansar e, portanto, muitas viagens de longa distância. Isto pode revelar-se bastante perigoso, uma vez que acidentes devido à fadiga e sonolência são comuns.

Idade de condução

A idade mínima para conduzir no Brasil é de 18 anos.

Velocidade

Os limites de velocidade variam dependendo de onde você está dirigindo no Brasil. A velocidade é medida em quilômetros por hora (kph), o que pode ser um pouco confuso para alguém que não está habituado ao sistema métrico. Os limites de velocidade no Brasil são:

Áreas urbanas: 60 kmph (40 mph))

Estradas abertas: 120 kmph (74 mph).

Em geral, os limites de velocidade no Brasil são amplamente ignorados e raramente aplicados, mas ainda é importante seguir esses limites, especialmente porque você está dirigindo em um país estrangeiro.

Muitas estradas têm radares e câmeras de velocidade para fotografar violadores no ato. Um bilhete é emitido se você quebrar as leis de velocidade. Tenha muito cuidado, pois os brasileiros tendem a frear repentinamente se detectarem tal dispositivo.

Beber e conduzir

No Brasil é proibido beber com qualquer quantidade  de álcool  no sangue. Alei conhecida como “Lei Seca” é altamente rigorosa com motoristas que são pegos embriagados, podendo levar a prisão do individuo, mais multa e recolhimento do carro. Nã bastando isso o motorista pode ter o direito de conduzir suspenso.

Documentação

Lembre-se de levar sempre consigo documentação importante. Documentos que deve ter consigo:

Carta de condução internacional (IDP) – deve ser acompanhada por uma carta de condução válida do seu país de origem.

Licença Inter-americana de condução (IADP) – pode ser obtida por residentes dos EUA a partir de escritórios da AAA, e usado em vez de uma licença Internacional de condução. Um IADP deve ser acompanhado por sua carta de condução válida do País de origem.

Carteira de motorista – se a sua carta não incorporar uma fotografia, certifique-se de que carrega o seu passaporte para validar a carta.

Matrícula Do Veículo

Permissão do proprietário – se o veículo não está registrado em seu nome, levar uma carta do proprietário registrado dando-lhe permissão para conduzir.

Conheça o Prouni

Criado pelo Ministério de Educação (Mec) em 2004 e institucionalizado 13 de Janeiro de 2005 pela Lei n.º 11.096, sob o governo do presidente Lula, o Programa Universidade para Todos (Prouni), tem a finalidade de ingressar estudantes no ensino superior, estudantes esses com dificuldades para pagar faculdades privadas, com bolsas de 50% a 100% das mensalidades.

Como funciona

Para participar o candidato tem que atender alguns requisitos como, ter baixa renda econômica, na qual é o publico alvo, também tem que ter cursado todo o ensino médio em escola publica, ou ate ter feito o ensino médio em escola privada porem sendo bolsista da mesma, ser pessoa com deficiência e ser professor da rede publica de ensino.

O processo seletivo abre duas vezes ao ano, comumente com o começo do semestre eletivo das faculdades. A seleção leva em consideração os cursos desejados, a renda familiar per capita e a nota do Enem, na qual exige no mínimo 450 pontos da media das notas das provas e não zerando a redação.

A inscrição do Prouni é realizada em uma só etapa totalmente online e gratuita, mas precisa ser acompanhado o andamento do processo, sendo consultado pelo próprio site do programa.

Existe a famosa nota de corte, que nada mais é que a menor note necessária para conseguir a aprovação em um determinado curso. Por meio dessa nota da para ter uma noção se conseguiu ou não à tão sonhada vaga.

O Prouni destina um percentual das bolsas para pessoas com deficiência, para autodeclaras indígenas, pardas ou pretas. Porem a pessoa também precisa se enquadrar nos demais requisitos anteriores citados.

O numero de faculdades que adquirem o programa vem aumentando a cada ano, o que permitem mais entrada de pessoas no ensino superior, realizando seus sonhos de ter uma graduação e se qualificando melhor para o mercado de trabalho.

Ensino superior no Brasil – Quais são as opções? Dicas para continuar ou iniciar os estudos

Procurando um destino de estudo onde você pode ter uma experiência incrível? ? É amante de uma vida noturna na praia? Então o Brasil é uma opção viável que você pode querer considerar na hora de ampliar os seus estudos ou fazer uma faculdade.

O governo do Brasil, em parceria com várias organizações e instituições independentes, está oferecendo oportunidades de bolsas de estudo para estudantes internacionais prosseguirem seus estudos de graduação, mestrado, doutorado e pós-graduação em qualquer das universidades disponíveis no país.

Disponibilizamos uma lista de bolsas de estudo para estudantes internacionais no Brasil. Além disso, você também terá informações detalhadas sobre o país, fatos sobre o ensino superior, os procedimentos para aplicar para a admissão, o que é preciso para viver como um estudante no Brasil, e os requisitos necessários para aplicar para um visto de estudante, bem como notáveis dicas para ter em outros para tornar a sua estadia livre de problemas de um.

Ensino superior no Brasil

O Brasil tem uma das melhores universidades e as oportunidades são imensas. Há muitas universidades públicas e não há propinas a pagar. Algumas destas instituições oferecem cursos em áreas como biodiversidade, gestão de recursos, justiça social ou saúde pública e muitas outras opções. Existem cerca de 25000 programas disponíveis para estudantes internacionais.

Basicamente, existem 3 diferentes tipos de instituição superior no Brasil; as Universidades, que são responsáveis pela realização de pesquisas; instituições que oferecem uma gama de cursos que não estão voltados para a pesquisa; e instituições que estão integradas faculdades, que são menores, instituições de ensino superior que exigem a aprovação do Ministério da Educação no Brasil, antes de oferecer programas de graduação e certificações.

Enquanto muitas das universidades públicas estão livres de propinas, as escolas menores operadas pelos governos municipais não estão livres de propinas.

No Brasil, a forma tradicional de ensino não é seguida como em outros países. Trata-se da seguinte ordem:;

Graduação

Tem duração de cerca de 3 a 6 anos para completar. O bacharelato (bacharelado) pode equipar o estudante para exercer profissões como advogado ou médico no Brasil.

Licenciatura

Tem duração de cerca de 3 a 4 anos para terminar. Isto permite que os alunos atuem como professores do ensino primário e pós-primário em áreas especializadas. Ter um grau de Licenciatura (licenciatura) pode equipar o graduado para funcionar em trabalho profissional como instrutores do ensino primário e pós-primário.

Tecnólogo

Tem duração de cerca de 2 a 3 anos de estudos a tempo inteiro para completar. Estes estudos profissionais destinam-se a fornecer conhecimentos especializados. Ter um diploma em tecnologia requer cerca de 2 anos e equipar os indivíduos com habilidades para trabalhar em áreas de carreira altamente especializadas como a gestão.

Depois de formado

  • Grau de pós-graduação” Lato sensu”: este grau representa uma especialização numa determinada área, e leva aproximadamente 1 a 2 anos a completar. Os programas de MBA no Brasil são classificados como programas de lato sensu.
  • Mestrado( mestrado): isto leva 1 a 2 anos de estudos a tempo inteiro para completar.
  • Doutorado / doutorado (doutorado): demora 3 a 4 anos a completar
  • Pesquisa pós-doutorada( pós-doutorado): este não é um título acadêmico; geralmente denota excelência em um campo de Conhecimento Adquirido Através de pesquisa supervisionada após um doutorado.
  • Livre-docência: esta é a mais alta qualificação acadêmica do Brasil. A livre-docência exige que o candidato escreva uma tese profissional, baseada em estudos independentes.

Cursos de pós-graduação chamados de “Lato sensu” também estão disponíveis que indicam que um estudante se especializou em um assunto acadêmico particular. No entanto, este diploma não permitirá a um estudante prosseguir um Doutoramento. Em vez disso, o estudante interessado em um grau de doutorado terá que ganhar um grau de mestre strictu sensu em vez de um “Lato sensu”. Os programas de mestrado em Administração de Empresas no Brasil são considerados programas de lato sensu.

 

Prouni melhores notas

Desempenho de alunos do Prouni em universidades é melhor no ENADE

O desempenho dos alunos que acessaram o ensino superior através de políticas de inclusão social no Brasil é igual e às vezes ainda melhor do que o de seus pares, de acordo com um estudo publicado pela Revista Brasileira Educação e Pesquisa (12 de Janeiro) e apoiado pela FAPESP (Fundação de pesquisa de São Paulo).

Os pesquisadores avaliaram cerca de um milhão de estudantes que participaram do Teste Nacional de desempenho Estudantil (ENADE). Isto equivale a um terço do número total de alunos que fizeram o teste entre 2012 e 2014. As Políticas de inclusão consideradas no estudo representam um sistema de quotas dirigidas a pessoas que têm menor acesso às universidades. Entre eles estão populações negras e indígenas, pessoas com deficiência e estudantes de Escolas Públicas com baixa renda. Inclui também os beneficiários de dois programas de inclusão social apoiados pelo Ministério da Educação: O Programa Universidade para todos (PROUNI) e o fundo de apoio aos estudantes (Sie).

Para fazer parte do programa é preciso se inscrever de acordo com os tutoriais de prouni2019.eco.br no site oficial do programa. Como requisito é preciso ter feito o ENEM, não ter tirado zero na redação, ter obtido uma nota iguala superior a 480 pontos (média nacional) e conseguir comprovar baixa renda – até 1,2 salários mínimos de renda per capita (a renda total de todos da casa divididos pelo número de membros).

Desempenho do Prouni

Melhor desempenho dos alunos bolsistas

Trabalhando com os dados de 2012-2014, as instituições foram capazes de rastrear o desempenho de um terço dos estudantes graduados nesse período. Foi constatado pelo Ministério da Educação em análise dos dados do ENADE que as qualificações dos estudantes provenientes de dotações [cotas sociais] ou por outros tipos de bolsas de estudos não eram significativamente diferentes das dos seus colegas de turma. E as qualificações dos estudantes de PROUNI eram muito melhores que seus colegas.

O sistema de quotas raciais e sociais tem sido controverso desde que foi criado. Apesar da extensa literatura, há apenas poucos [comentaristas] que apoiam suas opiniões — seja a favor ou contra o sistema — com base em evidências.

Um dos argumentos usados por aqueles que se opõem às quotas é que este sistema representa uma perda para a sociedade, porque os titulares de quotas levam mais estudantes qualificados para fora do sistema educacional; e porque, depois de se formar, eles se tornam menos qualificados como profissionais do que os titulares que não fazem parte das cotas. Na visão de alguns o caso ainda se dá por conta do interesse maior dos estudantes que possuem bolsas de estudos, visto que costumam ter menos oportunidades do que aqueles que têm os pais que as vezes até obrigam a cursar um curso de graduação.

Se consideramos ENADE uma boa medida das qualificações dos estudantes graduados em universidades, então devemos admitir, com base na análise desses dados, que as qualificações dos titulares de quotas e dos titulares de quotas são equivalentes em termos de seu desempenho em atividades profissionais.

Qual será o destino da nova era da educação no Brasil?

No Brasil, o ensino superior é entendido como o meio para a mobilidade social. Mas a maioria das famílias brasileiras não pode se dar ao luxo de enviar seus filhos para instituições privadas, que têm mais capacidade de inscrição do que seus homólogos públicos. Como resultado, as pessoas pediram ao governo para desenvolver mecanismos para aumentar o acesso a instituições públicas de ensino superior e-ou criar bolsas de estudo para instituições privadas.

Consequentemente, o governo federal brasileiro implementou uma série de políticas para atender quantitativa e qualitativamente as demandas por mais ensino superior. Estas iniciativas constituem uma nova era para o sector, que já não se expande apenas através do financiamento privado e está a tornar possível um maior financiamento público.

A expansão do ensino universitário no Brasil

As instituições superiores privadas deram um importante contributo para a expansão do ensino superior no Brasil. A primeira grande mudança estrutural ocorreu em 1968, quando, através da Lei 5540, o sistema de ensino superior foi reformado.

Entre 1968 e 1970, o número de estabelecimentos de ensino superior duplicou. No entanto, a reforma abriu a porta a mais instituições privadas, que cresceram sem grande regulamentação.Programas públicos e ampliação de espaços públicos

Tornou-se necessário reconfigurar o sistema de ensino superior no Brasil. A reforma foi delineada em um documento intitulado Plano de desenvolvimento da Educação-PDE, ou Plano de Desenvolvimento da Educação – que foi lançado em 2007.

Desde então, foram realizadas várias mudanças estruturais para financiar lugares em instituições privadas e mais lugares em universidades públicas. Os planos para expandir o acesso a lugares públicos foram realizados sob três modalidades fundamentais:

  • Ensino Superior Federal
  • Ensino superior à distância
  • Ensino Superior Profissional

As iniciativas federais de ensino superior foram descritas no plano de reorganização e expansão das Universidades Federais – REUNI, ou Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais.

Com este programa, em troca do grande investimento – cerca de US$900 milhões – o governo federal pretendia aumentar o número de cursos de graduação em universidades públicas para 3,601 e o número de vagas para 227,260 em 2012. O programa destinava-se igualmente a aumentar o número de cursos nocturnos para 1.299 e o número de vagas para 79.215.

Entre sua criação e 2012, a PROUNI ofereceu mais de 1,7 milhões de bolsas de estudo. Com a criação do plano de desenvolvimento da Educação em 2007, o Sie começou a trabalhar em conjunto com o PROUNI. Os estudantes que tenham uma bolsa parcial de PROUNI (50% ou 25%) podem solicitar Sie para financiar o resto das suas propinas mensais, garantindo a sua permanência em estabelecimentos de ensino superior privados. Ainda em 2020 é possível fazer a inscrição com milhares de cadeiras disponíveis, como você pode confirmar em: prouni2020.info

Todos esses investimentos e programas públicos representam um novo momento no ensino superior brasileiro, que é mostrado no Censo do Ensino Superior.

Os dados do censo do Ensino Superior Brasileiro (2011) mostram mudanças nas matrículas, divididas em duas categorias administrativas – pública e privada – e nas seguintes formas: educação cara-a-cara e educação à distância.Desde a criação do Prouni o aumento foi significativo!

Registou-se um aumento do número de lugares no ensino público e privado, incluindo o ensino face a face e o ensino à distância. Estes dados indicam que o financiamento público e as Políticas reguladas pelo governo têm contribuído significativamente para a expansão do ensino superior no Brasil. Esta expansão pode ser vista nas seguintes categorias:

  • Educação pública cara a cara, REUNI e IFETs: 33% de crescimento entre 2007, quando os programas foram criados, e 2011.
  • Educação pública à distância, UAB: 77% de crescimento entre 2006, quando o programa foi criado, e 2011.
  • Educação privada cara a cara, sie e PROUNI: 41% de crescimento entre 2002 e 2011.

Os indicadores mostram que o financiamento público, juntamente com várias políticas públicas, aumentou o número de lugares (e, portanto, a inscrição) em instituições públicas e privadas de uma forma única e constitui uma nova era do ensino superior no Brasil.

como perder barrig

Como perder barriga rápido sem sair de casa – 3 Dicas poderosas!

Perder barriga rápido é o desejo de qualquer pessoa, afinal, uma barriga lisinha não é um trabalho fácil. Contudo, nem sempre é preciso passar horas nas academias para conquistar um bom resultado e até mesmo uma barriga chapada. Mas como fazer para derreter a gordura abdominal?

Essas três opções para perder barriga rápido sem sair de casa devem ser utilizadas de forma complementar, ou seja, de modo a criar uma excelente forma de manter o índice glicêmico no lugar – e assim controlar para que não haja mais acúmulo de gordura localizada no abdômen.

como perder barrig

1 – Exercícios intervalados

Praticar abdominal será quase inevitável, mas para a sua alegria alguns sistemas como o queima de 48 horas podem te ajudar na tarefas de conseguir perder barriga de forma rápida com o treino intervalado de alta intensidade. Com a ajuda de um personal trainer experiente ficará fácil conduzir os exercícios para chapar a barriga.

Se quiser confira também nossas dicas dos 3 melhores exercícios para perder barriga. Esses também devem ser incluídos no seu plano de exercícios diários para conseguir ainda melhores resultados.

2 – Mude a sua alimentação

De nada adianta se matar de fazer exercícios se continuar comendo muito carboidrato, alimentos gordurosos e industrializados. Para garantir que a sua barriga chapada continue a ser lisinha você precisa de uma verdadeira reeducação alimentar.

3 – Exercite a sua fé

Por último, é ter um pouco de fé. Se você já ouviu dizer que a fé move montanhas, então certamente ela também vai te ajudar na conquista pelo peso ideal e o sonho da barriga chapada. Portanto, vale a pena conhecer o feitiço para perder barriga e, todos os dias pela manhã e pela noite fazer um agradecimento a Deus (independente de qual religião você pertence ou se não pertence a nenhuma) e, incluir no seus pedidos, o desejo por uma barriga lisinha e um corpo saudável.

3 melhores exercícios para perder barriga

Uma barriga lisa é um símbolo de honra e de muita conquista. É um sinal exterior de que te manténs em forma e sabe muito bem o que está fazendo com a sua saúde. E para além dos aspectos da vaidade, um tronco mais esculpido torna-te mais forte e menos propenso a lesões.Isso é porque as dezenas de músculos entre os ombros e as ancas estão envolvidas em todos os movimentos que você faz.

1. Exercício Burpee

Se você quer perder o seu instinto, você precisa trabalhar tantos músculos quanto possível. O arroto faz isso mesmo. O exercício explosivo – que implica ir de uma posição de flexão para um salto e voltar para uma posição de flexão-atinge todos os músculos da cabeça aos pés.

Na verdade, um estudo recente da Faculdade Americana de Medicina Desportiva descobriu que 10 reps rápidos são tão eficazes em acelerar o metabolismo como um sprint de 30 segundos, para que possa queimar a gordura da barriga mais rápido do que nunca.

[VEJA TAMBÉM: como emagrecer em casa sem gastar muito]

2. Exercício Alpinista

Pensa no alpinista como uma prancha em movimento. Faz-se um pequeno lanche quando se puxa um joelho para o peito.

O que torna este movimento tão difícil, no entanto, é que o seu núcleo tem que trabalhar horas extras para manter o seu corpo estável e Direito cada vez que você levanta um pé do Chão.

3. Exercício Kettlebell Swing

O kettlebell swing pode ser uma das melhores fusão de queima de calorias exercícios de todos os tempos.A fim de impulsionar a pesada bola de ferro, você precisa envolver grande queima de gordura grupos musculares como seus glúteos, quadris, e quadris. Por ser explosivo por natureza,  esse movimento dispara a sua frequência cardíaca de imediato, mas é também martelos seu núcleo – é justamente por isso que está nesta lista de melhores exercícios para perder barriga, pois funciona mesmo.

Lembre-se que para fazer efeito esses exercícios precisam ser feitos de maneira regular e contínua, de preferência, com o acompanhamento de um profissional. Uma ideia é colocá-los junto de um treinamento hiit. 

Treino Q48 (Queima de 48 Horas) – Exercícios do Vinícius Possebon para emagrecer

As aulas do personal trainer Vinícius Possebon, do sistema queima de 48 horas, ficaram muito mais famosas após o ex-BBB ter lançado um plano de vídeo-aulas com a proposta de emagrecer um ano de resultados de academia em somente 8 semanas de treino.

As aulas online do treino Q48 foram inspiradas na metodologia do treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT). Essas modalidades de exercícios são criadas para atingir o máximo de rendimento do organismo, conseguindo fazer com que o corpo consiga continuar a queimar calorias de uma forma muito rápida.

Plano de exercícios Q48 – Como funciona o treino?

As aulas possuem entre 8 a 15 minutos por dia, no máximo. Os exercícios são divididos em pequenos intervalos de pausas feitas para acelerar o metabolismo em seu máximo de capacidade, o que fará com que a queima calórica atinja seu ponto máximo.

O plano de exercícios é dividido em níveis de iniciante ao avançado, sendo que em 8 semanas é possível percorrer todo o plano de atividades previstos nas videoaulas – se feito os exercícios todos os dias.

Veja um exemplo de aula gratuita no vídeo, abaixo, orientado pelo próprio personal trainer Vinícius Possebon – desenvolvedor do sistema queima de 48 horas:

Nesse treino de 4 minutos para derreter gordura já é possível ter uma sensação de como poucos minutos do treino hiit é bastante e até difícil de se fazer. Então agora você já acreditou que o Q48 funciona mesmo? Não é nem preciso uma avaliação completa para entender porque com esse plano de exercícios é possível emagrecer um ano de resultados de academia em somente 8 semanas de treinos.

Outra grande vantagem desses planos de exercícios é que não precisam de aparelhos, portanto, podem ser feitos em casa ou qualquer outro lugar. Basicamente, é uma forma de conseguir emagrecer em casa sem gastar muito. 

Que tal fazer o teste? Conte para a gente aqui nos comentários como foi o seu treino 😉

treino hiit como funciona

Treinamento Intervalado de Alta Intensidade (HIIT) – Como funciona? Exercícios

O treinamento em intervalos de alta intensidade (HIIT) é quando você alterna entre exercícios de alta e baixa intensidade ou entre exercícios de alta intensidade e um curto período de descanso. Por exemplo, um curto sprint para cima de um vôo de escadas seguido por um passeio para baixo é o treinamento de intervalo. Ou um conjunto de arrotos seguido de filas de peso corporal.

Se você já participou em HIIT, você sabe que exercícios alternados de condicionamento de peso corporal por 15 minutos pode ser muito mais desafiador do que uma caminhada ao redor do quarteirão.

Exemplos de treinamento HIIT

Abaixo segue algumas aulas de treinamento HIIT para você entender, mais ou menos, do que se trata. Aqui no Brasil já existem alguns tipos de modalidades de planos de exercícios que usam como uma alternativa para a perda de peso, é o caso do sistema de queima de 48 horas, desenvolvido pelo personal trainer Vinícius Possebon.

Treino 1 – Treino dé 7 minutos

Treino HIIT 2 – queimando gordura em 20 min

Treino 3 – Treino HIIT sistema Q48 para perder barriga

Veja aqui nossa avaliação sobre o Q48 

Por que o treinamento em intervalos de alta intensidade é tão importante?

É fisiologicamente impossível manter intensidades máximas durante o exercício por um longo período de tempo. Isto é por causa de como os nossos corpos usam combustível.

Digamos que te digo para ires lá para fora e correres o mais rápido que puderes durante 20 minutos.

Fosfocreatina

OK! Os primeiros 10 a 20 segundos estão a correr bem! Estás a correr como o vento! Isso é porque estás a usar uma fonte de energia de alta intensidade conhecida como fosfocreatina.

Ácido láctico e glicólise anaeróbica

Após cerca de 20 segundos, a fosfocreatina começa a ficar baixa, e a glicólise anaeróbica predominaria. Neste momento, mais ácido láctico seria produzido e utilizado como fonte de combustível.

Ainda estás a correr o mais que podes, mas estarias a abrandar, e os teus pulmões estão a fazer horas extras.

Se você fosse um membro da equipe de hóquei olímpico canadense ou um patinador de velocidade de elite, você provavelmente poderia manter isso por até 10 minutos. Mas aqueles que não estão bem condicionados precisariam de abrandar e até parar. Se esta é a sua primeira vez fora do Sofá, você pode até considerar vomitar, graças à mudança nos níveis de pH no sangue.

Bem, parece que o espírito está disposto, mas a carne é fraca. Desafio sprint de 20 minutos: falha.

Então, por que você não pode trabalhar na intensidade máxima por um longo período de tempo?

Oxigênio: a molécula que faz a magia

Uma razão é a oferta e demanda de oxigênio quando se trabalha tão duro.

A natureza está cheia de compromissos. Neste caso, trocamos eficiência por intensidade.

Quando você trabalha em uma menor intensidade (como durante uma caminhada), predomina o metabolismo aeróbico.

Seu corpo usa oxigênio para quebrar carboidratos e gordura para energia. Isto é muito eficiente, mas não se pode trabalhar à velocidade máxima. Com o metabolismo aeróbico, você ganha eficiência, mas perde intensidade. Evolutivamente, isso seria útil para viajar longas distâncias enquanto procura comida ou água.

Por outro lado, quando você trabalha com maior intensidade (como sprinting), predomina o metabolismo anaeróbico.

O teu corpo não consegue levar oxigênio para onde precisa de ir rápido o suficiente. Isso é muito ineficiente, mas permite que você produza pequenas rajadas de velocidade ou alta energia — muito útil quando você está fugindo de um tigre dentes-de-sabre.

Assim, temos estes dois sistemas, ambos com as suas próprias vantagens e desvantagens. E se pudéssemos comer o nosso bolo também? (Ou, neste caso, perder a gordura que ganhamos comendo o bolo em primeiro lugar.)